Frei José de Santo António Ferreira Vilaça. Escultor Beneditino do Século XVIII.

80,00€

Frei José de Santo António Ferreira Vilaça. Escultor Beneditino do Século XVIII.

80,00€
1

SMITH, Robert C. (1972) Frei José de Santo António Ferreira Vilaça. Escultor Beneditino do Século XVIII. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. 2 Vols. Com 1200 págs. De 31x22 cm. Ilust. E.

Trabalho muito estimado e pouco vulgar.

“Este livro é a história da vasta obra de escultura em madeira que deixou, nas igrejas do Minho, um monge beneditino do século XVIII, cuja autoria tinha ficado por mais de um século e meio totalmente desconhecida. É a história também de um movimento artístico que se desenvolveu em meados de setecentos à volta de um grande arquiteto de Braga, até agora quase ignorado, e que representa uma das páginas mais ilustres e originais da história da arte portuguesa. Este é, ao mesmo tempo, a história da busca e do encontro da identidade do monge entalhador, cujo diário manuscrito, o humilde livro de Rezam, foi a chave deste tesouro. Tem por cenário os seculares mosteiros da Ordem de S. Bento de Entre Douro e Minho — Santo Tirso, Pombeiro, Refóios de Basto, Pendorada, Paço de Sousa e sobretudo S. Martinho de Tibães, a casa-mãe bracarense, cujos abades-gerais governaram as províncias de Portugal e do Brasil desde 1569 até 1834. (...)”

Edição cuidada, profusamente ilustrada com 365 belas estampas, a negro e a cores, impressas em folhas à parte. Encadernação do editor inteira de tela com gravação a ouro na lombada e na pasta frontal. Conserva as sobrecapas em papel, [que se apresentam empoeiradas e com manchas de acidez, com elevada acentuação na lombada; encadernação e miolo bem conservados]

Apenas 1 Unidades disponíveis

Também pode estar interessado em