TEATRO DE SÃO CARLOS

13,00€

TEATRO DE SÃO CARLOS

13,00€
1

CARVALHO, MÁRIO VIEIRA DE (1993) PENSAR É MORRER OU O TEATRO DE SÃO CARLOS: NA MUDANÇA DOS SISTEMAS SOCIOCOMUNICATIVOS DESDE FINS DO SÉC. XVIII AOS NOSSOS DIAS. LISBOA: INCM. DE 24X15 CM. COM 456 PÁGS. E.

O primeiro capítulo trata do período dos fins do século XVI a fundação do TSC (1793), período em que se observa a dessemantização da palavra cantada. No segundo capítulo é abordado o culminar desse processo no século XIX: a palavra ao público. No terceiro capítulo, incidindo sobre um período marcado pela instabilidade (desde fins do século XIX aos anos 20), emergem as controvérsias entorno da própria instituição ópera, sobretudo estimuladas pela introdução e assimilação da obra de Wagner: inicia-se o caminho para o drama-de-palavra-e-som, o qual, porém não chega a ser inteiramente percorrido. No quarto capítulo, contempla-se a atividade do TSC sob o fascismo, que supunha, no palco, a palavra morta. Finalmente, no quinto capítulo, partindo de uma breve apreciação da situação actual, são examinadas as perspectivas de desenvolvimento do teatro musical e, portanto, questionada a possibilidade de recuperação da relação-de-palavra-e-som.

Mário Vieira de Carvalho é Professor Catedrático (jubilado) de Sociologia da Música da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Boa encadernação meia francesa em material sintético, com títulos e ferros a ouro gravados sobre a lombada; conservas as capas e lombada. Bom exemplar.

Apenas 1 Unidades disponíveis

Também pode estar interessado em